PAZ Sim! NATO Não! http://www.pazsimnatonao.org Campanha em Defesa da PAZ e Contra a Cimeira da NATO em Portugal Wed, 06 Oct 2010 20:49:04 +0000 http://wordpress.org/?v=2.9.2 en hourly 1 Projectar para a Paz http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/06/projectar-para-a-paz/ http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/06/projectar-para-a-paz/#comments Wed, 06 Oct 2010 20:26:34 +0000 Campanha http://www.pazsimnatonao.org/?p=1412 A Associação Recreativa e Cultural de Músicos apresenta o ciclo "PROJECTAR PARA A PAZ" a cada terça-feira, um espaço de discussão e reflexão sobre a Paz, a Guerra e a necessidade de entendimento pacífico entre os povos.]]> A Associação Recreativa e Cultural de Músicos apresenta o ciclo “PROJECTAR PARA A PAZ” a cada terça-feira, um espaço de discussão e reflexão sobre a Paz, a Guerra e a necessidade de entendimento pacífico entre os povos.

A Associação Recreativa e Cultural de Músicos (ARCM) une-se desta forma às muitas acções que durante o dia de hoje, 6 de Outubro, decorrem por todo o país, numa jornada de informação e mobilização nacional para a participação na manifestação promovida e organizada pela Campanha «Paz sim! NATO não!» de 20 de Novembro, pelas 15h00, do Marquês de Pombal aos Restauradores, em Lisboa.
A ARCM convida todos os interessados à participação no ciclo “Projectar para a paz” e informa desde já que está a recolher inscrições para o transporte de autocarro para a manifestação de 20 de Novembro.

]]>
http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/06/projectar-para-a-paz/feed/ 0
Jornada Nacional – Comunicado http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/06/jornada-nacional-comunicado/ http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/06/jornada-nacional-comunicado/#comments Wed, 06 Oct 2010 15:04:58 +0000 Campanha http://www.pazsimnatonao.org/?p=1398 Contra a cimeira da NATO! Lutar pela paz! Manifestação da Campanha Paz sim! NATO não! 20 de Novembro, 15h00, Marquês de Pombal – Restauradores, Lisboa No dia em que realiza mais uma jornada nacional da Campanha Paz sim! NATO não!, esta saúda todos os seus activistas pelas iniciativas realizadas em defesa da paz e contra a realização da Cimeira da Nato em Portugal]]> Contra a cimeira da NATO! Lutar pela paz!
Manifestação da Campanha Paz sim! NATO não!
20 de Novembro, 15h00, Marquês de Pombal – Restauradores, Lisboa

No dia em que realiza mais uma jornada nacional da Campanha Paz sim! NATO não!, esta saúda todos os seus activistas pelas iniciativas realizadas em defesa da paz e contra a realização da Cimeira da Nato em Portugal e torna pública esta sua posição:
1. As organizações promotoras da Campanha Paz Sim! NATO Não! expressam a sua oposição ao golpe brutal contra as condições de vida dos trabalhadores e da população mais pobre, aplicado pelo governo nos últimos dias, na linha do que vinha a ser reclamado pela finança internacional, pelas organizações patronais e pelas forças políticas da direita.
Tais medidas, com efeito, contrastam de modo gritante, e revoltante, com os milhares de milhões de euros gastos na compra de submarinos e de blindados anti-motim; com os 75 milhões utilizados em cada ano com tropas e material militar para a agressão ao povo do Afeganistão; com o aumento do orçamento da Defesa num quadro de redução geral dos gastos de natureza social.
Fica assim demonstrado, de novo, que o envolvimento do país nas estruturas da NATO e o empenhamento das autoridades portuguesas nas acções militares promovidas pelos EUA e pela União Europeia se faz à custa do agravamento das condições de vida da população trabalhadora – o que reafirma a exigência: dinheiro para a guerra não!

2. As organizações promotoras insistem que a realização da Cimeira da NATO em Portugal significa um reforço do envolvimento do país nos propósitos militaristas da Aliança, os quais constituem uma ameaça à paz e à segurança internacional.
Por isso, consideramos que a Cimeira da NATO não é bem-vinda; e rejeitamos a atitude de bom anfitrião que as autoridades portuguesas exibem.
Declarações dos ministros mais envolvidos no assunto, Defesa e Negócios Estrangeiros, mostram o propósito de dar provas de “cooperação” e de ganhar as boas graças dos patrões da Aliança. São deste teor as ridículas propostas do ministro da Defesa de “aperfeiçoar” o texto da nova linha estratégica da NATO a ser discutido em Novembro.
Lembramos que essa nova linha estratégica procura estender o âmbito da actuação da NATO e amarrar ainda mais os países membros aos projectos de domínio do planeta desenhados pelas grandes potências.

3. As organizações promotoras registam a recente redução de tropas norte-americanas do Iraque como um sinal da derrota da aventura imperialista diante da resistência iraquiana.
Mas lembram que essa “retirada” (em todo o caso parcial) se traduz num reforço do envolvimento militar no Afeganistão, onde NATO e EUA são parceiros na ocupação.
Tal com no Iraque, a violação dos direitos do povo afegão é diária.
É neste outro atoleiro que os EUA – igualmente incapazes de vencer a guerra – querem comprometer mais ainda os seus parceiros da NATO.
Esta é outra das razões para condenar a Cimeira de Novembro, reclamar a retirada das forças portuguesas das acções militares da Aliança e exigir a dissolução da NATO.

4. As organizações promotoras repudiam quaisquer tentativas de impedir ou de condicionar os protestos contra a Cimeira da NATO com pretextos de “segurança pública”.
É nesse sentido que deve ser entendida a campanha esboçada em alguma comunicação social; bem como a própria compra, noticiada com espalhafato, de novos veículos blindados anti-motim destinados à “segurança” desta Cimeira.
Esta tentativa de coagir a opinião pública vai contra o legítimo direito da população portuguesa de manifestar o seu repúdio por uma organização militar que, essa sim, põe em causa a segurança dos povos e torna os seus membros cúmplices da violação dos direitos humanos e do direito internacional.

5. As organizações promotoras, reforçando o apelo feito no início deste ano para o desenvolvimento de uma campanha nacional em defesa da paz e contra a realização da Cimeira da NATO em Portugal, exortam todas as forças da sociedade portuguesa e todos os cidadãos e cidadãs defensores da paz a participarem na manifestação promovida e organizada pela Campanha Paz sim! NATO não!, dia 20 de Novembro, pelas 15h00, do Marquês de Pombal aos Restauradores, em Lisboa.

Expressemos a oposição da população portuguesa à realização da cimeira da NATO e aos seus objectivos belicistas.
Exijamos ao governo a retirada das forças portuguesas envolvidas em missões militares da NATO.
Reclamemos o fim das bases militares estrangeiras e das instalações da NATO em território nacional.
Exijamos a dissolução da NATO.
Exijamos o desarmamento e o fim das armas nucleares e de destruição maciça.
Exijamos às autoridades portuguesas o cumprimento das determinações da Carta das Nações Unidas e da Constituição Portuguesa, em respeito pelo direito internacional, e pela soberania e igualdade dos povos.

Lisboa, 6 de Outubro de 2010
A Campanha Paz sim! NATO não!

]]>
http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/06/jornada-nacional-comunicado/feed/ 0
Documentos – Jornal da Campanha http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/06/documentos-jornal-da-campanha/ http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/06/documentos-jornal-da-campanha/#comments Wed, 06 Oct 2010 14:44:34 +0000 Campanha http://www.pazsimnatonao.org/?p=1350 Jornal da Campanha! Para divulgar as suas acções e objectivos a Campanha Paz Sim! NATO Não! editou o número dois do seu jornal! Leia e divulgue! ]]> Jornal da Campanha!
Para divulgar as suas acções e objectivos a Campanha Paz Sim! NATO Não! editou o número dois do seu jornal!
Leia e divulgue!

]]>
http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/06/documentos-jornal-da-campanha/feed/ 0
Jornada nacional da campanha «Paz Sim! NATO Não!» http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/05/jornada-nacional-da-campanha-%c2%abpaz-sim-nato-nao%c2%bb/ http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/05/jornada-nacional-da-campanha-%c2%abpaz-sim-nato-nao%c2%bb/#comments Mon, 04 Oct 2010 23:05:02 +0000 Campanha http://www.pazsimnatonao.org/?p=1381 A Campanha pela paz e contra a Cimeira da NATO em Portugal realiza dia 6 de Outubro uma jornada nacional que marca o inicio da última fase de mobilização para a participação na manifestação promovida e organizada pela Campanha «Paz sim! NATO não!» de 20 de Novembro, pelas 15h00, do Marquês de Pombal aos Restauradores, em Lisboa. O conjunto de iniciativas a realizar de 6 de Outubro até à realização da Cimeira da NATO tem como objectivo o apelar aos cidadãos e cidadãs para que convirjam na dinamização e reforço de um amplo movimento que dê expressão pública à oposição à realização da Cimeira da NATO no nosso País e aos seus objectivos militaristas e agressivos. Dinheiro para a guerra não!]]> A Campanha pela paz e contra a Cimeira da NATO em Portugal realiza dia 6 de Outubro uma jornada nacional que marca o inicio da última fase de mobilização para a participação na manifestação promovida e organizada pela Campanha «Paz sim! NATO não!» de 20 de Novembro, pelas 15h00, do Marquês de Pombal aos Restauradores, em Lisboa.
O conjunto de iniciativas a realizar de 6 de Outubro até à realização da Cimeira da NATO tem como objectivo o apelar aos cidadãos e cidadãs para que convirjam na dinamização e reforço de um amplo movimento que dê expressão pública à oposição à realização da Cimeira da NATO no nosso País e aos seus objectivos militaristas e agressivos.
Dinheiro para a guerra não!
A Campanha «Paz sim! NATO não!» denuncia que no momento em que se impõem novos e acrescidos sacrifícios aos trabalhadores, gastam-se milhões e milhões de euros com a adaptação das forças armadas portuguesas às exigências da NATO e com o envio de militares portugueses ao serviço das suas agressões a outros povos, como se verifica no Afeganistão – isto é, para a guerra não falta dinheiro.
Enquanto milhares de seres humanos morrem de fome e de doenças evitáveis e a pretexto da crise e do combate ao défice se atacam as condições de vida e os direitos dos trabalhadores, as despesas militares não cessam de aumentar.
A soma dos orçamentos militares dos países membros da NATO representa mais de 2/3 das despesas militares no mundo. Os grandes responsáveis pela agudização da situação económica e social ao nível nacional e internacional são, afinal, os mesmos que promovem e participam na corrida aos armamentos, na militarização das relações internacionais e na guerra.
6 de Outubro – Lutar pela paz!
Nas diversas acções promovidas por organizações que integram a Campanha «Paz sim! NATO não!», que se realizarão um pouco por todo o país, serão distribuídos documentos sobre os objectivos da Campanha e promovida a subscrição de um apelo.
Neste apelo: afirma-se que a NATO é uma aliança militar agressiva e expressa-se a oposição à realização da Cimeira da NATO em Portugal e aos seus objectivos belicistas; reclama-se o fim das bases militares estrangeiras e das instalações da NATO em território nacional e a retirada das forças portuguesas envolvidas em missões militares da NATO; exige-se a dissolução da NATO; exige-se o desarmamento e o fim das armas nucleares e de destruição maciça; e reclama-se das autoridades portuguesas o cumprimento das determinações da Carta das Nações Unidas e da Constituição da República Portuguesa, em respeito pelo direito internacional, e pela soberania e igualdade dos povos.
Algumas das iniciativas promovidas no quadro da Campanha «Paz sim! Nato não!» já divulgadas para dia 6 de Outubro:
Almada
Distribuição na Cova da Piedade – 10h30
Distribuição no centro de Almada – 10h30
Distribuição nas colectividades de Almada – 21h00
Aveiro
Distribuição junto à Estação de Comboios – 17h00
Barcelos
Distribuição em Barcelos junto à Porta Nova – 10h00
Barreiro
Distribuição no Largo 3 de Maio (Largo da Santa) – 10h00
Distribuição junto ao Fórum do Barreiro – 10h00
Braga
Distribuição na Arcada de Braga – 17h30
Coimbra
Distribuição e exposição na Praça da República – 13h00, 15h00 e 17h00
Guimarães
Distribuição na Avenida Conde de Margarido - 09h00
Lisboa
Distribuição nos Restauradores e Baixa de Lisboa – 17h30 (com realização de conferência de imprensa)
Porto
Distribuição na Estação de Campanhã – 17h30
Distribuição na Estação de Metro da Trindade – 18h30 (com realização de conferência de imprensa)
Distribuições em estabelecimentos do ensino secundário e superior
Distribuições em empresas do Distrito
São João da Madeira
Distribuição no centro de São João da Madeira – 17h00
Seixal
Distribuição junto ao Terminal Fluvial do Seixal – 07h30

Entre outras iniciativas a divulgar oportunamente, estão ainda previstas acções em: Viseu, Guarda, Castelo Branco, Covilhã, Santarém, Tomar, Almeirim, Abrantes, Faro, Vila Real de Santo António, Lagos, Portimão e Albufeira.

]]>
http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/05/jornada-nacional-da-campanha-%c2%abpaz-sim-nato-nao%c2%bb/feed/ 0
Assembleia do Núcleo de Coimbra da campanha «PAZ Sim! NATO Não!» http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/04/assembleia-do-nucleo-de-coimbra-da-campanha-%c2%abpaz-sim-nato-nao%c2%bb/ http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/04/assembleia-do-nucleo-de-coimbra-da-campanha-%c2%abpaz-sim-nato-nao%c2%bb/#comments Mon, 04 Oct 2010 20:32:20 +0000 Campanha http://www.pazsimnatonao.org/?p=1374 30 de Setembro de 2010 Reuniu a assembleia do Núcleo de Coimbra da campanha «PAZ Sim! NATO Não!» com a presença de novos aderentes individuais bem como de representantes de algumas associações. Fomos informados da adesão a esta campanha de importantes organizações como sejam a União dos Sindicatos de Coimbra, o Ateneu de Coimbra, o Sindicato dos Profissionais dos Seguros e Afins, de Coimbra, a Brigada Vitor Jara que assim se juntam às outras estruturas que já participam activamente. Estiveram também presentes jovens representantes de repúblicas de estudantes de Coimbra que discutem já , internamente, a sua adesão a esta campanha. http://coimbra-pazsimnatonao.blogspot.com/]]> 30 de Setembro de 2010
Reuniu a assembleia do Núcleo de Coimbra da campanha «PAZ Sim! NATO Não!» com a presença de novos aderentes individuais bem como de representantes de algumas associações.
Fomos informados da adesão a esta campanha de importantes organizações como sejam a União dos Sindicatos de Coimbra, o Ateneu de Coimbra, o Sindicato dos Profissionais dos Seguros e Afins, de Coimbra, a Brigada Vitor Jara que assim se juntam às outras estruturas que já participam activamente. Estiveram também presentes jovens representantes de repúblicas de estudantes de Coimbra que discutem já , internamente, a sua adesão a esta campanha.

http://coimbra-pazsimnatonao.blogspot.com/

]]>
http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/04/assembleia-do-nucleo-de-coimbra-da-campanha-%c2%abpaz-sim-nato-nao%c2%bb/feed/ 0
Manifestação de 29 de Setembro http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/04/manifestacao-de-29-de-setembro/ http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/04/manifestacao-de-29-de-setembro/#comments Mon, 04 Oct 2010 20:10:56 +0000 Campanha http://www.pazsimnatonao.org/?p=1348 A Campanha em defesa da Paz e contra a Cimeira da NATO em Portugal participou, em Lisboa, na manifestação do passado dia 29 convocada pela CGTP-IN. Denunciando que os grandes responsáveis pela agudização da situação económica e social ao nível nacional e internacional são, afinal, os mesmos que promovem e participam na corrida aos armamentos, na militarização das relações internacionais e a guerra, no desrespeito da soberania dos povos, dezenas de activistas participaram no desfile com um pano alusivo à Campanha e distribuíram milhares de documentos divulgando as suas acções e objectivos.]]> A Campanha em defesa da Paz e contra a Cimeira da NATO em Portugal participou, em Lisboa, na manifestação do passado dia 29 convocada pela CGTP-IN.
Denunciando que os grandes responsáveis pela agudização da situação económica e social ao nível nacional e internacional são, afinal, os mesmos que promovem e participam na corrida aos armamentos, na militarização das relações internacionais e a guerra, no desrespeito da soberania dos povos, dezenas de activistas participaram no desfile com um pano alusivo à Campanha e distribuíram milhares de documentos divulgando as suas acções e objectivos.

]]>
http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/04/manifestacao-de-29-de-setembro/feed/ 0
Dia 6 de Outubro – Lisboa – 17:30 Restauradores http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/02/dia-6-de-outubro-lisboa/ http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/02/dia-6-de-outubro-lisboa/#comments Sat, 02 Oct 2010 10:01:32 +0000 Campanha http://www.pazsimnatonao.org/?p=1331 Em Lisboa a Campanha assinala o dia da jornada nacional na Praça dos Restauradores pelas 17:30 com uma grande iniciativa de distribuição de documentos e contacto com a população. ]]> 6 de Outubro de 201017:30até19:00

Em Lisboa a Campanha assinala o dia da jornada nacional na Praça dos Restauradores pelas 17:30 com uma grande iniciativa de distribuição de documentos e contacto com a população.

]]>
http://www.pazsimnatonao.org/2010/10/02/dia-6-de-outubro-lisboa/feed/ 0
Jornada Nacional 6 de Outubro! http://www.pazsimnatonao.org/2010/09/29/jornada-nacional-6-de-outubro/ http://www.pazsimnatonao.org/2010/09/29/jornada-nacional-6-de-outubro/#comments Wed, 29 Sep 2010 12:00:35 +0000 Campanha http://www.pazsimnatonao.org/?p=1307 Dia 6 de Outubro jornada nacional da Campanha pela Paz e contra a Cimeira da NATO em Portugal. Neste dia ocorrerão iniciativas um pouco por todo o país, ampliando a divulgação e a mobilização em torno da Campanha e das suas iniciativas. Participe e divulgue!]]> 6 de Outubro de 2010

Dia 6 de Outubro jornada nacional da Campanha pela Paz e contra a Cimeira da NATO em Portugal. Neste dia ocorrerão iniciativas um pouco por todo o país, ampliando a divulgação e a mobilização em torno da Campanha e das suas iniciativas. Participe e divulgue!

]]>
http://www.pazsimnatonao.org/2010/09/29/jornada-nacional-6-de-outubro/feed/ 0
Moção Dia Internacional Da Paz – Setúbal http://www.pazsimnatonao.org/2010/09/29/mocao-dia-internacional-da-paz-setubal/ http://www.pazsimnatonao.org/2010/09/29/mocao-dia-internacional-da-paz-setubal/#comments Wed, 29 Sep 2010 11:26:14 +0000 Campanha http://www.pazsimnatonao.org/?p=1317 Moção aprovada na Sessão Ordinária de Setembro da Assembleia Municipal de Setúbal, realizada no passado dia 24. "[...] 4. Exigir do Governo e do Presidente da República, nos termos do seu compromisso de cumprir e fazer cumprir a Constituição da República Portuguesa, a promoção de iniciativas em prol do desarmamento e da dissolução dos blocos político-militares, a recusa da militarização da União Europeia, a retirada das forças portuguesas envolvidas em missões militares da NATO, o fim de bases militares estrangeiras e das instalações da NATO em território nacional. 5. Apelar à participação dos Setubalenses na manifestação que se irá realizar no dia 20 de Novembro próximo, pelas 15H00, na Praça Marquês de Pombal, em Lisboa, a favor da paz no mundo e pelo desmantelamento das organizações que defendem objectivos belicistas."]]> Moção aprovada na Sessão Ordinária de Setembro da Assembleia Municipal de Setúbal, realizada no passado dia 24.

“Moção Dia Internacional Da Paz
Considerando que no passado dia 21 de Setembro se assinalou o Dia Internacional da Paz, assim declarado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 30 de Novembro de 1981 como um dia de cessar-fogo e não-violência em todo o mundo;
Considerando que em pleno Século XXI, um pouco por todo o planeta, o flagelo da guerra continua a provoca a perdas de vidas e sofrimentos incalculáveis, gerando a pobreza e miséria de milhares de seres humanos;
Considerando que Portugal tem como princípios fundamentais das suas relações internacionais, inscritos na Constituição da República Portuguesa e na Carta das Nações Unidas, de que é signatário, os princípios da soberania; da independência; da não ingerência; da não agressão; da resolução pacífica dos conflitos; da igualdade entre Estados; da abolição do imperialismo, do colonialismo e de quaisquer outras formas de agressão, domínio e exploração; do desarmamento; e da dissolução dos blocos político-militares;
Considerando que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) anunciou a realização, em Portugal, em Novembro deste ano, de uma Cimeira onde prevê rever o seu conceito estratégico no sentido de alargar o seu campo de actuação geográfica e os pretextos de intervenção, assumindo na agenda o objectivo da intensificação da guerra no Afeganistão e no Paquistão;
Considerando que Portugal é membro fundador da NATO por obra da ditadura fascista e nela se mantém há mais de sessenta anos assumindo compromissos que se traduzem no apoio e participação em actividades desta organização sem que o povo português tenha a oportunidade de se pronunciar;
Considerando que o Governo Português invoca a situação de crise para realizar profundos cortes nas despesas sociais, mas gasta cada vez mais milhões de euros com a adaptação das Forças Armadas às exigências da NATO e com os contingentes que põe ao serviço das suas aventuras militares;
Considerando que o «combate ao terrorismo» e o «intervencionismo humanitário» não podem justificar violações do Direito Internacional, a guerra, a invasão, a ocupação, a violência e que a realidade tem demonstrado que por detrás de cada boa intenção se têm sempre revelado interesses bastantes obscuros.
A Assembleia Municipal de Setúbal reunida em Sessão Ordinária, no dia 24 de Setembro de 2010, delibera:
1. Saudar todas as iniciativas que assinalaram o Dia Internacional da Paz e todos os Homens e Mulheres que renunciam à guerra, combatendo pela Paz;
2. Afirmar Setúbal como um Município pela Paz;
3. Manifestar a sua profunda preocupação com os objectivos e o significado da Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da NATO, considerando que os mesmos colidem com os princípios constitucionais do Estado português e com os princípios inscritos na Carta das Nações Unidas;
4. Exigir do Governo e do Presidente da República, nos termos do seu compromisso de cumprir e fazer cumprir a Constituição da República Portuguesa, a promoção de iniciativas em prol do desarmamento e da dissolução dos blocos político-militares, a recusa da militarização da União Europeia, a retirada das forças portuguesas envolvidas em missões militares da NATO, o fim de bases militares estrangeiras e das instalações da NATO em território nacional.
5. Apelar à participação dos Setubalenses na manifestação que se irá realizar no dia 20 de Novembro próximo, pelas 15H00, na Praça Marquês de Pombal, em Lisboa, a favor da paz no mundo e pelo desmantelamento das organizações que defendem objectivos belicistas.
Setúbal, 24 de Setembro de 2010″

]]>
http://www.pazsimnatonao.org/2010/09/29/mocao-dia-internacional-da-paz-setubal/feed/ 0
Pelo trabalho e pela paz! http://www.pazsimnatonao.org/2010/09/28/pelo-trabalho-e-pela-paz/ http://www.pazsimnatonao.org/2010/09/28/pelo-trabalho-e-pela-paz/#comments Tue, 28 Sep 2010 16:55:51 +0000 Campanha http://www.pazsimnatonao.org/?p=1294 A Campanha em defesa da paz e contra a Cimeira da NATO em Portugal - Campanha «Paz sim! NATO não!» saúda a jornada de luta convocada pela CGTP-IN contra o desemprego e as injustiças - pelo emprego com direitos, por salários justos e dignos e por serviços públicos universais e de qualidade. A saudação da Campanha «Paz sim! NATO não!» estende-se a todos aqueles e aquelas que sofrem as consequências das injustas medidas que agora são tomadas em nome de uma «crise» da qual não são responsáveis nem para a qual contribuíram. Não podemos ficar indiferentes à severa e injusta agudização das condições de vida da esmagadora maioria dos portugueses e portuguesas - trabalhadores, jovens, desempregados ou reformados -, como consequência do aumento das desigualdades na distribuição da riqueza, isto é, da crescente concentração da riqueza. Em Portugal, como na generalidade dos países da União Europeia, é àqueles e àquelas que vivem do seu trabalho, aos mais pobres e desprotegidos, que são impostos os sacrifícios ao mesmo tempo que, do outro lado, se verificam e crescem os lucros, benesses e benefícios imorais. A Campanha «Paz sim! NATO não!» denuncia e rejeita uma política que impõe e pretende vir a impor novos e acrescidos sacrifícios aos trabalhadores e que gasta milhões e milhões de euros com a adaptação das forças armadas portuguesas às exigências da NATO e com o envio de militares portugueses ao serviço das suas agressões a outros povos, como se verifica no Afeganistão – isto é, para a guerra não falta dinheiro.]]> A Campanha em defesa da paz e contra a Cimeira da NATO em Portugal – Campanha «Paz sim! NATO não!» saúda a jornada de luta convocada pela CGTP-IN contra o desemprego e as injustiças – pelo emprego com direitos, por salários justos e dignos e por serviços públicos universais e de qualidade.
A saudação da Campanha «Paz sim! NATO não!» estende-se a todos aqueles e aquelas que sofrem as consequências das injustas medidas que agora são tomadas em nome de uma «crise» da qual não são responsáveis nem para a qual contribuíram.
Não podemos ficar indiferentes à severa e injusta agudização das condições de vida da esmagadora maioria dos portugueses e portuguesas – trabalhadores, jovens, desempregados ou reformados -, como consequência do aumento das desigualdades na distribuição da riqueza, isto é, da crescente concentração da riqueza.
Em Portugal, como na generalidade dos países da União Europeia, é àqueles e àquelas que vivem do seu trabalho, aos mais pobres e desprotegidos, que são impostos os sacrifícios ao mesmo tempo que, do outro lado, se verificam e crescem os lucros, benesses e benefícios imorais.
A Campanha «Paz sim! NATO não!» denuncia e rejeita uma política que impõe e pretende vir a impor novos e acrescidos sacrifícios aos trabalhadores e que gasta milhões e milhões de euros com a adaptação das forças armadas portuguesas às exigências da NATO e com o envio de militares portugueses ao serviço das suas agressões a outros povos, como se verifica no Afeganistão – isto é, para a guerra não falta dinheiro.
A corrida aos armamentos, a militarização das relações internacionais e a guerra – de que a NATO é peça central – é contrária aos interesses dos trabalhadores e dos povos.
Dinheiro para a guerra não!
Enquanto milhares de seres humanos morrem de fome e de doenças evitáveis e a pretexto da crise e do combate ao défice se atacam as condições de vida e os direitos dos trabalhadores, as despesas militares não cessam de aumentar.
Os orçamentos militares dos países membros da NATO representam mais de 2/3 das despesas militares no mundo.
Verificamos que os grandes responsáveis pela agudização da situação económica e social ao nível nacional e internacional são, afinal, os mesmos que promovem e participam na corrida aos armamentos, na militarização das relações internacionais e a guerra, no desrespeito da soberania dos povos.
Há que dizer basta!
A paz, a defesa da paz e a luta contra a guerra é parte integrante e condição necessária para assegurar a possibilidade de progresso e de justiça social de um povo, de todos os povos!
A melhoria das condições de vida dos trabalhadores portugueses está irmanada com a conquista da paz pelo povo português.
Foi com a Revolução de Abril que os trabalhadores e o povo português conquistaram direitos fundamentais, como o fim da guerra colonial e do seu cortejo de milhares de mortos e dezenas de milhar de estropiados e o inicio e estabelecimento de relações baseadas na paz, na cooperação, na amizade e na igualdade com todos os povos do mundo
A Constituição que consagrou a paz e o caminho e projecto de desenvolvimento para o povo português que preconiza que «Todos têm direito ao trabalho», que «Todos têm direito à segurança social», que «Todos têm direito à saúde», que «Todos têm direito a uma habitação», que «Todos têm direito à educação e à cultura», é a Constituição que não podia deixar de consagrar que cada povo é soberano e que tem o direito de decidir do seu presente e futuro.
A Constituição da República Portuguesa nascida da Revolução de Abril estabelece que:
- «Portugal rege-se nas relações internacionais pelos princípios da independência nacional, do respeito dos direitos do homem, dos direitos dos povos, da igualdade entre os Estados, da solução pacífica dos conflitos internacionais, da não ingerência nos assuntos internos dos outros Estados e da cooperação com todos os outros povos para a emancipação e o progresso da humanidade»;
- e que «Portugal preconiza a abolição do imperialismo, do colonialismo e de quaisquer outras formas de agressão, domínio e exploração nas relações entre os povos, bem como o desarmamento geral, simultâneo e controlado, a dissolução dos blocos político-militares e o estabelecimento de um sistema de segurança colectiva, com vista à criação de uma ordem internacional capaz de assegurar a paz e a justiça nas relações entre os povos.»
Há que exigir o cumprimento da Constituição da República Portuguesa!
Há que lutar por uma outra política que concretize os seus desígnios de justiça e progresso social, de trabalho e de paz!

Depois da «Cimeira das Lajes» que decidiu a agressão ao Iraque, o nosso país vai de novo servir de anfitrião aos senhores da guerra reunidos agora na Cimeira da NATO, numa clara afronta à aspiração do povo português de uma relação de amizade e de paz com todos os povos do mundo.
Em defesa da paz e contra a Cimeira da NATO em Portugal, a Campanha «Paz sim! NATO não!» convida todos os trabalhadores e trabalhadoras portugueses a participarem na manifestação que esta Campanha promove e organiza no próximo dia 20 de Novembro, pelas 15h00, do Marquês de Pombal à Praça dos Restauradores, em Lisboa.

]]>
http://www.pazsimnatonao.org/2010/09/28/pelo-trabalho-e-pela-paz/feed/ 0